- Caja Burgos aprova a apresentação do projeto de número 61.493 da Banca Cívica para o Centro Esperança de Pauini
15-05-2011 Valladolid (Espanha) e Pauini (AM, Brasil)
A instituição bancária aprovou um orçamento de 54.540 euros destinado ao funcionamento deste centro de atenção a menores, dirigido pelos Agostinianos Recoletos. Agora, são os clientes da entidade os que devem aprovar a concessão do orçamento para dito projeto, registrado sob o número 61.493.
Os clientes de Caja Burgos, Caja Navarra, Caja Sol, Caja Canarias, instituições que integram a Banca Cívica, já podem destinar os recursos gerados por suas contas ao Projeto “Atenção Socioeducativa a menores em risco de exclusão social – Centro Esperança”, um centro diurno para menores situado em Pauini, na região amazônica brasileira, e gerenciado pelos Agostinianos Recoletos.

Com esses recursos, será possível assegurar o funcionamento e a manutenção do Centro, que acolhe diariamente 150 menores com idades entre 7 e 17 anos, afetados pela pobreza, pelos escassos recursos sanitários, educacionais, recreativos e pela falta de oportunidades de trabalho.

Pauini localiza-se no Estado do Amazonas, no Brasil, e integra a Prelazia de Lábrea. Os Agostinianos Recoletos atendem pastoral e socialmente aquela região. O município de Pauini possui o maior índice de analfabetismo do Brasil (51,68%) e um dos menores índices de desenvolvimento da educação básica no país (1,8 sobre 10).

Os objetivos deste projeto são: oferecer formação artística e profissional através de oficinas que possibilitem a inserção profissional dos jovens, reduzir em 20% o fracasso e o abandono escolar, ajudar as famílias na aquisição de adequados critérios de educação de seus filhos e melhorar o estado nutricional daquelas crianças e adolescentes, oferecendo-lhes uma refeição diária.

Para ser aluno do Centro Esperança, é necessário passar pela avaliação de uma comissão de seleção que estabelece os requisitos de acesso e faz o seguimento das famílias, dando prioridade a quem tiver maior necessidade. Dita comissão é composta pelo coordenador do Centro, pelos voluntários da Pastoral do Menor e por vários professores das oficinas.

O Centro Esperança situa-se no bairro Pantanal daquela pequena e isolada povoação amazônica, à margem esquerda do rio Purus, a 975 quilômetros em linha reta (2.715 quilômetros por via fluvial, único meio de transporte existente) da capital do Estado do Amazonas, Manaus.

O Centro nasceu da positiva experiência da fundação de centros similares noutros dois municípios da região, Lábrea e Tapauá, também atendidos pelos Agostinianos Recoletos. Assim, em Pauini, começou a funcionar em 2001 e hoje conta com um edifício de oito salas distribuídas em dois andares. No andar térreo, ficam a cozinha, o refeitório, uma sala de palestras e outra sala multiuso, dotada de equipamento audiovisual, uma biblioteca e um auditório. No andar superior, ficam quatro salas de oficinas. Numa edificação anexa, acham-se os serviços sanitários (oito banheiros completos).

Oferecem-se três oficinas aos alunos: corte e confecção, pintura e artesanato. Também se ministram reforço escolar e aulas de informática. Os menores frequentam o Centro em dois turnos compatíveis e complementares em relação a seus horários de colégio, uma vez que é obrigatória a matrícula na escola pública para se ter direito aos serviços prestados. Oferece-se ainda aos frequentadores uma refeição diária.

Com o projeto apresentado pela Delegação de Haren Alde em Castela-e-Leão, cuja sede está no Colégio Santo Agostinho de Valladolid, pretende-se melhorar todas estas atividades durante o ano 2012, coincidindo com o ano letivo, que, no Brasil, vai de março a dezembro. O orçamento total para assegurar todas as atividades do Centro durante o ano é de 54.550 euros, que se repartem entre 36.660 euros destinados a pessoas, 11.350 dedicados a recursos e combustíveis e 3.000 euros destinados à organização de atividades formativas e recreativas.

Com os votos dos clientes das quatro instituições financeiras, espera-se conseguir o montante de 43.200 euros, posto que os 11.350 euros restantes do orçamento total serão oferecidos pela própria missão.

Os clientes de qualquer uma das quatro instituições que integram a Banca Cívica (Caja Burgos, Caja Navarra, Caja Sol e Caja Canarias) têm assim a oportunidade de votar os seguintes projetos ligados a Haren Alde tanto no Panamá como no Brasil.

PROJETO NÚMERO 22866
Construção de banheiros e de uma fossa sanitária para o albergue de estudantes da Coma.
Agostinianos Recoletos, Canquintu, Panamá.

PROJETO NÚMERO 19476
Programa de Sustentabilidade de refeitórios escolares: Centro “Mirônomo Krônomo”.
Agostinianos Recoletos, Canquintu, Panamá.

PROJETO NÚMERO 61493
Atenção Socioeducativa a menores em risco de exclusão social.
Agostinianos Recoletos, Prelazia de Lábrea, Pauini (Amazonas, Brasil).

© HAREN ALDE - A favor dos demais. ONG'D agostiniana recoleta. General Dávila, 5, bajo D. 28003 - Madrid, Espanha. Telefono e fax: 915 333 959. NIF: G-31422793. Inscrita no Registro Nacional de Associações com o número 115.324. Declarada de Utilidade Pública o 17 de Julio de 2000.
Inicio Quem somos Onde estamos O que fazemos Notícias PUBLICAÇÕES FALE CONOSCO
-
español english